Cacilda
 

A Cadela de Vison

Texto Renato Borghi

Direção Élcio Nogueira Seixas

Elenco Renato Borghi  e Luciana Borghi

Cenário Marcia Moon

Figurinos Caio da Rocha

Sesc Santana - SP

Sáb 21h e Dom 19h

Escrito por Lenise Pinheiro às 10h40

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ensina-me a viver - Última Semana

Texto Collin Higgins

Direção de João Falcão

Produção Maria Simas

Glória Menezes e Arlindo Lopes encabeçam o elenco prá lá de estelar

Teatro Faap - SP

Sex e Sáb 21h Dom 18h

Escrito por Lenise Pinheiro às 14h22

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Manifesto Antropofágico - 80 anos

 De Oswald de Andrade

Direção Zé Celso

Companhia Uzyna Uzona

Projeções Elaine Cesar

Theo Hari

Banquete e técnica cheios de tempêros

No Sesc Paulista - 3º andar

Escrito por Lenise Pinheiro às 15h03

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A Noite dos Palhaços Mudos

Autor LAERTE

Roteiro e adaptação La Minima

Direção Alvaro Assad

Elenco Domingos Montagner,

Fernando Sampaio e

Fabio Espósito

Espaço dos Parlapatões - SP

Quintas às 21h

Escrito por Lenise Pinheiro às 11h10

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Querer é phoder

Parece ser o lema de desconhecidos.

Autor Dionísio Neto

Direção Ivan Feijó

elenco Simona Queiroz e Dionísio Neto

Sesc Consolação - 3ºandar

Qua, qui e sex às 21h

Escrito por Lenise Pinheiro às 15h45

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Foi Carmen

Concepção e Direção Antunes Filho

Elenco: Emily Sugai, Lee Thalor, Patrícia Carvalho e Paula Arruda

Sesc Anchieta - SP

Terças às 21h

Escrito por Lenise Pinheiro às 15h17

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O caminho para Meca

Em torno das grandes atrizes reunidas em São Paulo pelo TBC nos anos 40 e 50, três delas já mais ou menos consagradas no Rio, Cacilda Becker, Maria Della Costa e Tonia Carrero, criou-se um folclore que se reproduz até hoje nos relatos dos jovens de então _e hoje senhores diretores e outros. Antes das telenovelas, elas foram por alguns anos como Emilinha Borba, Marlene e as cantoras do rádio.
 
Cacilda sempre foi maior, por razões diversas, entre elas sua politização nos anos 60, mas Maria é a favorita de muitos, pela igual presença em cena e pelo repertório desde cedo aberto à dramaturgia nacional e Brecht, e Tonia estava à frente, na beleza.
 
E havia as jovens, supostamente de maior talento, mais atrizes ou mais modernas em sua interpretação, com destaque para Cleyde Yáconis, a irmã de Cacilda.
 
É o mito que corre até hoje, com todas as fantasias que correm em torno dos mitos. "O caminho para Meca", no teatro Cosipa, no fim da cidade, quase na Imigrantes, permite distinguir em carne e osso um pouco mais da realidade. E Cleyde não decepciona quem vai até lá, atrás da confirmação das lendas.
 
Em frases breves e até frágeis, ela dá humanidade à construção algo grandiloqüente do sul-africano Athol Fugard.
 
Ela faz Helen, a sul-africana branca que diz "não" à comunidade calvinista em que vive e passa a erguer em esculturas seus próprios ícones, voltados para o Oriente, para Meca.
 
Fugard, nascido africâner, católico e branco, retrata nela uma recusa que espelha a sua própria, da sociedade sul-africana, e que é individual e de um artista, mais do que política. É bonita e escrita com complexidade, mas não esconde certa afetação olímpica.
 
Uma afetação que Cleyde, demasiado humana, derruba com palavras e frases expressas quase sem som, mas que a platéia ouve como gritos ou, melhor dizendo, como "one-liners" a desconstruir um discurso. A atriz é engraçada e emocionante, mantém o público atento aos mínimos gestos, é delicada e quebradiça _como requer a personagem_ a ponto de fazer temer por sua saúde, em meio à apresentação.
 
É curioso imaginar como tantas nuances de atuação, tantas sutilezas, se confrontaram com a grandeza retumbante e avassaladora de Cacilda, como descrevem os espectadores sobreviventes de 1955, quando ambas interpretaram Elizabeth e a católica Mary Stuart. Quando a contida Elizabeth de Cleyde assinou a morte da prima e de tudo o que ela representava, na peça de Schiller.
 
 
Ver a deslumbrante exposição de Lenise no mesmo teatro, com mulheres que já dividiram as mesmas personagens, grandes atrizes anteriores e contemporâneas ao TBC como Cleyde e Tonia, Bibi Ferreira e Ruth de Souza, mais as jovens todas, é que leva a viajar em pensamentos assim, no tempo.

Escrito por Nelson de Sá às 13h33

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Escola de Arte Dramática

  EAD - Programação

Escrito por Lenise Pinheiro às 12h27

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Nathália Noturna

Roteiro Maurício Perussi e Reinaldo Yamada

Direção Maurício Perussi

Realização: Diversões MáquinaMalta

Elenco: Lisani Valente (acima)

Paulo Henrique Alves, Beatriz Miguez,

Marcela Bannitz e Francisco Lauridsen

Escola de Arte Dramática - EAD

Sáb 19h e Dom 18h

Escrito por Lenise Pinheiro às 12h24

Comentários (Comente) | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores

PERFIL

Lenise PinheiroO blog Cacilda é coordenado por Nelson de Sá, articulista da Folha, e pela repórter-fotográfica Lenise Pinheiro.

SITES RELACIONADOS

RSS

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha Online. Todos os direitos reservados. ɉ proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha Online.